Bibliografia

  1. Declaração
  2. Citação
  3. Arquivo separado
  4. Estrutura do arquivo .bib
  5. Incluindo novos itens na bibliografia

Declaração

Nesse tutorial, você aprenderá a criar uma bibliografia. Isso é algo muito comum, principalmente em trabalhos acadêmicos. Para isso, o primeiro passo é usar o ambiente thebibliography no seu documento. Nesse ambiente, deve ser passado como argumento obrigatório um texto que tenha o mesmo número de caracteres que o label com o maior número de caracteres da Bibliografia.

Cada item de Bibliografia deve ser colocado dentro do ambiente thebibliography usando o comando \bibitem:

\begin{thebibliography}{1}
    \bibitem{item-1} Livro A
    \bibitem{item-2} Livro B
    \bibitem{item-3} Artigo
\end{thebibliography}

O argumento obrigatório passado no \bibitem é a chave do item. Ela não aparece no documento. Ela funciona como um identificador dos itens da bibliografia. Você também pode passar o argumento opcional, que representa a label do item, ou seja, o nome do item. A label, ao contrário da chave, aparece para o leitor. Após o comando \bibitem, é colocada a descrição do item da bibliografia.

Como não foi passada a label de nenhum item, o LaTeX usa como label o número 1, e vai aumentando esse número em 1, sempre que um novo item de bibliografia é criado. Por isso, na bibliografia acima, todos os itens tem o mesmo número de caracteres, que é 1. Já que todos tem como label um dígito, basta passar como argumento qualquer uma das labels dos itens ou qualquer coisa que tenha um caractere para o ambiente thebibliography.

Agora, passe uma label com mais de um caractere para o primeiro item:

\begin{thebibliography}{Label 1}
    \bibitem{item-1}[Label 1] Livro A
    \bibitem{item-2} Livro B
    \bibitem{item-3} Artigo
\end{thebibliography}

Perceba que isso fez com que fosse necessário alterar o argumento do ambiente thebibliography, porque agora o primeiro item é o item que tem a maior label. Por isso, foi passada a label dele como argumento. Também poderia ter sido passada qualquer outra coisa com o mesmo número de caracteres da primeira label.

Citação

Ok, a bibliografia foi declarada, mas como os itens dela podem ser citados? É bem simples. É só usar o comando \cite passando como argumento a chave do item. Exemplo:

Um dos livros utilizados como fonte dessa pesquisa foi o Livro A\cite{item-1}.

Você também pode ser bem específico, citando uma página ou um grupo de páginas:

\cite[p.~27]{item-1}
\cite[p.~7--10]{item-1}

Por que o til foi colocado? Por duas razões: porque ele dá um espaço menor entre o ponto da página e o número dela, e porque ele impede que a linha seja quebrada no ponto, o que faria com que ficasse p. em uma linha e o número da página ou das páginas em outra. Ficaria péssimo, não é mesmo?

Note também que foram colocados dois hífens ao invés de apenas um para especificar o intervalo de páginas. Isso foi feito apenas porque essa é uma prática mais comum para especificar um grupo de páginas.

Também é possível citar várias fontes ao mesmo tempo. Basta separar as fontes por uma vírgula:

\cite{item-1, item-2}

Arquivo separado

Uma alternativa bem interessante é colocar os itens da bibliografia em um arquivo separado. Isso deixa a sua bibliografia mais organizada e mais fácil de gerenciar, além de permitir que sejam colocadas muito mais informações sobre os itens da bibliografia. Esse arquivo precisa ter a extensão .bib.

Para trabalhar com a bibliografia em um arquivo separado, o estilo da bibliografia precisa ser definido no documento, usando o comando \bibliographystyle, e o arquivo no qual a bibliografia se encontra precisa ser referenciado no comando \bibliography. Esses comandos podem ser inseridos no lugar do ambiente \thebibliography:

\bibliographystyle{alpha}
\bibliography{bibliografia}

O exemplo acima assume que há um arquivo bibliografia.bib com a bibliografia que será usada no documento. Note que a extensão .bib não deve ser colocada.

Estrutura do arquivo .bib

Todos os itens da bibliografia do arquivo .bib devem seguir o seguinte modelo:

@tipo_item {chave,
    campo_1=valor_1,
    campo_2=valor_2,
    ...
}

Exemplo:

@book {ensaio-sobre-a-cegueira,
    author="Autor",
    title="Ensaio sobre a cegueira",
    publisher="Companhia das Letras",
    year=1995,
    edition=1
}

Existem vários tipos de itens de bibliografia suportados por esse arquivo. Porém, só serão citados os campos obrigatórios e opcionais de três tipos: article, book e manual. Você pode ler a documentação do BibTeX, caso precise conhecer algum outro item de bibliografia e seus campos obrigatórios e opcionais. Outro link bem interessante que fala sobre bibliografia é o https://en.wikibooks.org/wiki/LaTeX/Bibliography_Management.

Antes de falar sobre os campos obrigatórios e opcionais dos tipos citados, é importante que você saiba para que alguns campos são usados:

  • address: Endereço da editora.
  • month: Mês da publicação.
  • note: Uma nota ou observação.
  • pages: Número de uma página, ou de um intervalo de páginas, como 3 ou 7--10.
  • number: Número de um trabalho. Pode ser útil para especificar edições de revistas.
  • series: Nome da série na qual o documento está inserido, se for esse o caso.
  • volume: Volume.

Agora, veja os campos obrigatórios e opcionais dos itens de bibliografia book, article e manual:

  • Book
    • Campos obrigatórios: author ou editor, title, publisher e year.
    • Campos opcionais: volume, number, series, address, edition, month e note.
  • Article
    • Campos obrigatórios: author, title, journal e year.
    • Campos opcionais: volume, number, pages, month e note.
  • Manual
    • Campos obrigatórios: title.
    • Campos opcionais: author, organization, address, edition, month, year e note.

Incluindo novos itens na bibliografia

Já foi incluído um registro na bibliografia, que foi o livro Ensaio Sobre a Cegueira. Agora, adicione também um artigo e um manual:

@article {artigo-de-economia,
    author="Fulano",
    title="Artigo de economia",
    journal="Jornal qualquer",
    year=2010,
    month=4
}

@manual {manual-qualquer,
    title="Manual qualquer",
    author="Fulano"
}

Agora, só falta citar esses itens ou pelo menos um deles no documento. Os itens citados aparecerão no documento:

Uma das nossas fontes de pesquisa foi o livro ``Ensaio Sobre a Cegueira''
\cite{ensaio-sobre-a-cegueira}. Outra foi o artigo ``Artigo de economia''
\cite{artigo-de-economia}. Outra fonte foi o ``Manual Qualquer''
\cite{manual-qualquer}.

O processo de compilação é diferente do processo feito até agora. Por isso, talvez você não conheça. Se você está seguindo os tutoriais na ordem normal deles, até agora os documentos só precisaram ser compilados com o PDFLaTeX. Só que agora é necessário compilar uma vez com ele (apertando preferencialmente F6, já que não é necessário visualizar o documento ainda), compilando a bibliografia em seguida com o BibTeX (apertando F8) e, por fim, compilando o documento com o PDFLaTeX duas vezes (apertando, preferencialmente, F6 e F5). Após tudo isso, você verá os três itens da bibliografia no documento.

Se você retirar a citação de um dos itens e compilar novamente, verá que ele não aparecerá no documento. Mas você pode querer que todos os itens da Bibliografia apareçam, independentemente deles serem citados ou não. Para fazer isso, basta usar o comando \nocite{*}. Insira esse comando, retire a citação de pelo menos um dos itens da bibliografia e compile novamente.

Se você quiser que apenas um item específico apareça mesmo que não seja citado, basta passar a chave dele como argumento ao comando: \nocite{chave-item}.

Vale lembrar que processos que envolvem alterações na bibliografia exigem que todo aquele processo que envolve várias compilações seja repetido, para que as mudanças aconteçam.